quarta-feira, maio 19, 2010

arte.

Engraçado pensar em consumo de arte hoje em dia. A gente via novela e agora vê bbb. Antes lia livro e agora lê blog. Lia a biografia da billie holiday e agora comenta a da bruna surfistinha. Antes fazia visita pra vizinha e agora sabe 140 caracteres diários da vida de alguns amigos e desconhecidos. Colecionava discos clássicos e camiseta da banda favorita e agora tem uma lista de favoritos do my space e só conhece o início de três músicas de cada um. É a estética das pequenezas cotidianas.

10 comentários:

Artmann disse...

eh, seu texto me deixou sério!
sempre houve consumo de massa, e as pqnezas onde muitos se contentam com pouco. mas vc deu exemplos nostálgicos e dramáticos do q nos entretém nessas últimas décadas. a responsabilidade de fazer arte de qualidd pra geração de nossos filhos tmb é nossa agora.
valeu, estrela leminski!

Nara disse...

oie, Estela!


"A estética das pequenezas cotidianas", isso até que dá um bom título para um inútil exposição...

Lina Faria disse...

Estrelinha, esse é meu mote: a banalização de TUDO!
Mote a criticar.
O mundo tá ficando abestalhado.
Tudo fast food!
Horror!
Vou postar teu texto no meu bróguinho.

Lina Faria disse...

Estrelinha, esse é meu mote: a banalização de TUDO!
Mote a criticar.
O mundo tá ficando abestalhado.
Tudo fast food!
Horror!
Vou postar teu texto no meu bróguinho.

Dani Morreale Diniz disse...

É foda demais, como disse Artman aí em cima... a responsabilidade da gente triplica pra fazer e passar arte de qualidade pras novas gerações! Aí que tá o mistério de tudo... Postei no meu blog! Bks

Helena Sofia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Sofia disse...

A cada dia me assusto mais com essas pequenezas...e a gente, fica menor com isso também?hehehe
Estrela, precisamos conversar! Falei com o daniel ontem e ele disse que vc tá falando da vanguarda paulista no teu mestrado! eu tbm, mas to perdida!! COmo ele mesmo disse, seria bem legal uma complementação, talvez...
meu email é berinjelarebelde@hotmail.com

Fabiano Marques disse...

É estranho pensar em pequenez cotidiana tendo na cabeça elementos da tal globalização.
Eu mesmo confundo globalização com globanalização.
Realmente. A gente não bate mais na porta. Chama a atenção no msn, que dá aquela famigerada tremidinha na tela.
Quanto ao consumo de arte: o que importa é o que interessa.

Roselaine Funari disse...

quando arte é só um produto, dá nisso.

A linguaruda. disse...

falou do que todo mundo já sabe, de um jeito que ninguém nunca tinha pensado.

por isso o nome do post é arte?

:)